Assine a Patrimóvel News

quarta-feira, 5 de abril de 2017

Setor Imobiliário vê início de recuperação

Jornal O Estado de São Paulo
- Economia & Negócios

Para empresários e entidades, ano será deve marcar retomada do mercado de imóveis e sinais positivos da economia sustentam otimismo

SÃO PAULO - Para empresários e entidades do mercado imobiliário, 2017 vai marcar o início da retomada do setor. Eles justificam o otimismo apontando que a economia brasileira tem dado recentemente sinais de recuperação, com queda nas taxas de juros e recuo da inflação. O cenário positivo seria, na visão deles, reforçado pela perspectiva de manutenção dos cortes graduais da taxa básica de juros nos próximos meses.
“Há expectativas da Caixa de crescimento do mercado imobiliário, mas há também dados que já mostram essa realidade”, afirmou o presidente do banco público, Gilberto Occhi ontem, durante o Summit Imobiliário 2017, evento organizado em uma parceria do Estado com o Sindicato da Habitação de São Paulo (Secovi-SP) e que contou com a presença de associações e empresários da construção civil.
Occhi também lembrou que os financiamentos concedidos pelo banco para a compra e a construção de imóveis no primeiro bimestre deste ano são maiores do que no mesmo período de 2016, reforçando as expectativas de que o mercado imobiliário voltará a crescer em 2017. “As perspectivas positivas são ancoradas em medidas aprovadas recentemente pelo governo, como o limite dos gastos públicos e a terceirização.”
Em janeiro e fevereiro, o banco liberou R$ 14 bilhões de financiamento imobiliário. Para todo o ano, a Caixa tem um orçamento de R$ 84 bilhões em empréstimos nessa área, montante um pouco acima de 2016, quando atingiu R$ 81 bilhões.
“Os investidores já olham o Brasil de outra forma neste ano. A gente sabe da necessidade de ajustes econômicos e de outras questões específicas que podem ajudar na recuperação do setor, como a calibragem do Plano Diretor de São Paulo, por exemplo, mas estamos no caminho”, disse o presidente do Secovi-SP, Flavio Amary.



5 comentários: